HC da Unicamp confirma surto de bactéria resistente

0
190

A superintendência do Hospital das Clínicas da Unicamp confirmou um surto da bactéria resistente identificada como KPC. De dezembro do ano passado até março deste ano, foram 11 casos confirmados. Deste total, seis pacientes morreram. De acordo com o corpo clinico do HC, a bactéria não foi responsável pelos óbitos, mas contribuiu para a piora do estado de saúde dos pacientes.

A bactéria KPC pode causar vários tipos de infecções, sendo a pneumonia e a urinária as mais comuns. Geralmente ela ataca os pacientes em estado mais debilitado. De acordo com a médica infectologista do HC da Unicamp, Maria Luiza Moretti, apesar do último caso de infecção ter sido confirmado na primeira semana de março, os pacientes internados no hospital hoje, correm risco de adquirir a bactéria.

O infectologista Christian Cruz Hofling afirmou que a bactéria contribuiu para a evolução do quadro clínico dos pacientes que morreram. Segundo ele, as seis pessoas que morreram já estavam com a saúde debilitada quando contraíram a bactéria, que desenvolveu alguns tipos de infecções, sendo umas mais graves do que as outras. O tempo de cura depende do grau de infecção provocada pela bactéria KPC, mas leva em torno de 10 a 14 dias, em média. Os outros cinco pacientes que apresentaram infecções provocadas pela bactéria, já tiveram alta.

 

DEIXE UMA RESPOSTA