Sindicato contabiliza adesão de 15% na Saúde da Unicamp

0
81

No 12º dia de greve, além dos funcionários e professores da Unicamp, o setor da saúde começa a aderir ao movimento grevista, de acordo com o STU – Sindicato dos Trabalhadores da Unicamp. A Diretora do STU, Margarida Barbosa, contabiliza 15% de adesão no Hospital de Clínicas da Unicamp e Caism. Segundo ela, a greve tem causado atrasos no agendamento de consultas e exames no HC, sem comprometer o atendimento de pacientes com problemas mais graves de saúde. O Sindicato espera contar com a adesão principalmente dos profissionais que fazem o atendimento ambulatorial, que não compromete as urgências e emergências. A Assessoria de Imprensa do Hospital de Clínicas da Unicamp informou que não reconhece a adesão de 15% apontada pelo STU. E contabiliza apenas paralisações momentâneas no HC, que causam pequenos atrasos nas consultas e agendamentos, sem que haja cancelamento ou adiamento de consultas, exames ou cirurgias. A greve foi deflagrada no dia 23 de maio após o anúncio do Cruesp, conselho de reitores das universidades estaduais paulistas, de oferecer zero % de reajuste à categoria. O reajuste reivindicado pelas categorias das três universidades estaduais é de 10%.

 

DEIXE UMA RESPOSTA