Operação Padrão complica a vida de motoristas no Aeroporto de Viracopos

0
655

A greve dos auditores fiscais da Receita Federal trouxe transtornos no setor de cargas do Aeroporto Internacional de Viracopos nesta segunda-feira. Os trabalhadores continuam com a Operação Padrão nas fronteiras, portos e aeroportos, tornando a fiscalização mais rigorosa na liberação de cargas e bagagens. No terminal de cargas de Viracopos, houve vistoria em todos os veículos que precisavam acessar o terminal de cargas, sendo que o trabalho atendia um motorista por vez.

O resultado disso foi novamente o registro de uma grande fila de caminhões na área externa do aeroporto, que resultou em uma espera de pelo menos três horas para o embarque e desembarque de mercadoria. O motorista Elias Pereira Maciel afirmou que espera foi longa e ninguém apareceu para explicar o motivo da demora. Márcio Donizete Paulista disse que a única alternativa que resta aos motoristas é esperar pelo atendimento, uma vez que tem que entregar a carga de exportação. Ele reclama ainda da falta de estrutura oferecida ao motorista, que fica sem água e sem banheiro durante o longo período de espera. O caminhoneiro Osmar Aparecido Brandão não criticou o direito de manifestação dos auditores fiscais, mas disse que o descaso com os trabalhadores é grande. Ele disse que teve de comer a marmita fria, porque não podia deixar o seu lugar na fila.

Os auditores fiscais afirmam que a paralisação é o resultado do descumprimento do acordo salarial, fechado dia 23 de março deste ano. O governo federal alega não ter previsão de quando remeterá ao Congresso o projeto de lei relacionado ao aumento e à pauta não remuneratória da categoria.