Delegada do Deic é presa pela Corregedoria de Campinas após investigações do Gaeco

0
2934

A delegada do Departamento Estadual de Investigações Criminais de São Paulo, Sueli Aparecida Neute, que estava foragida desde o início de novembro foi presa na tarde desta sexta-feira (17/02), na Praia Grande, litoral paulista. A prisão foi feita pela Corregedoria Auxiliar de Campinas.

Ela é acusada pela prática de crimes de organização criminosa, corrupção passiva e extorsão, juntamente com outros policiais civis do DEIC, que foram presos em outubro.

O inquérito da promotoria de Campinas aponta que teria ocorrido corrupção dentro da polícia civil em investigações sobre o desvio e roubo de carga de combustíveis na região de Paulínia, interior do estado.

O DEIC foi responsável pela “Operação Petroleiros” em junho do ano passado e de acordo com os promotores, os policiais teriam extorquido os suspeitos investigados, chegando a cobrar R$ 2 milhões para isenta-los ou beneficia-los no caso.

Além da delegada, já tinham sido presos o investigador chefe da 2° Divisão de Investigações sobre Furtos, Roubos e Receptação de Carga do Deic, Wagner Bandeira, e o investigador chefe da Polícia Civil de Paulínia, João Chaves;

A Secretaria Estadual de Segurança Pública ainda não se posicionou sobre o caso.

DEIXE UMA RESPOSTA