Procura por açougues aumenta em Campinas após operação da Polícia Federal

0
624

Os açougues de Campinas viraram alvo dos consumidores, que assustados com as informações sobre a qualidade da carne vendida por grandes frigoríficos estão optando em buscar produtos em locais de maior confiança. A Operação Carne Fraca da Polícia Federal, investiga 40 empresas do setor envolvidas em um esquema de corrupção que liberava a comercialização de alimentos produzidos por frigoríficos sem a devida fiscalização sanitária. Indícios do inquérito revelaram que carnes eram vendidas fora do prazo de validade, misturadas com papelão e até com substâncias cancerígenas. Por conta disso, os consumidores passaram a evitar os produtos processados, geralmente vendidos em supermercados e buscam os serviços oferecidos pelos açougues.

No mercado municipal, por exemplo, poucos dias após a operação da Polícia Federal ter se tornado pública, a procura aumentou. Charles Mancini vende carnes no Mercadão e afirma que desde a semana passada o movimento cresceu. Segundo ele, as pessoas demonstram ter muitas dúvidas sobre o problema e passaram a questionar os funcionários do açougue. Funcionário de um açougue, André Sanches acredita que durante anos foi estabelecida uma relação de confiança com os clientes, que não se preocupam com os desdobramentos da operação Carne Fresca.

Para o consumidor, fica a dúvida sobre a qualidade dos alimentos processados e por conta disso, cresce o interesse pelos locais que vendem produtos mais frescos. A operadora de produção, Adriana de Oliveira, disse que já teve problemas ao comprar a carne processada e agora, mais do que nunca, prefere comprar em açougues, onde pode verificar com mais facilidade a qualidade do produto.

A advogada especialista em direito do consumidor, Andreia Gomes, disse que a mudança de postura dos consumidores é justificável e independentemente do escândalo revelado pela operação da Polícia Federal, as pessoas deveriam optar por produtos frescos, evitando os processados. As empresas investigadas pela Polícia Federal negaram as irregularidades apontadas pela operação.

DEIXE UMA RESPOSTA