Concessão para Trem Intercidades deve ocorrer até julho

0
383

Vai sair do papel. É com essa frase que governo paulista e empresa privada falam sobre o Trem Intercidades que em uma primeira fase ligará Campinas, Americana, Jundiaí, Santo André, São Bernardo, São Caetano e Santos à capital. A pendência para início das obras é a concessão da área pela federação. Segundo o deputado Cauê Macris (PSDB) que está à frente da mobilização, isso deve sair até julho. A previsão é que os primeiros trechos fiquem prontos em 2020.

Em uma segunda fase, a ligação do trem deverá chegar a Sorocaba, São Roque, São José dos Campos, Taubaté e Pindamonhangaba.

Ao todo está orçado em R$ 18 bilhões em esquema de Parceria Público Privada, com contrapartida do governo do estado de R$ 4 bilhões.

O presidente da empresa responsável pelo projeto, a Estação da Luz Participações, Guilherme Quintella, não vê entraves econômicos ou políticos que possam travar o desenvolvimento do Trem Intercidades.

É pela região de Campinas, no interior de São Paulo, que os trabalhos devem começar, diante da saturação das rodovias e a previsão de uma demanda de 60 mil passageiros diários. O coordenador de Planejamento e Gestão da Secretaria Estadual de Transportes Metropolitanos, Saulo Vieira, ressalta a necessidade dessa alternativa.

O Trem Intercidades deve seguir padrões internacionais, com velocidade podendo chegar a 160 km/h. O valor da tarifa, ainda não foi definido.

 

DEIXE UMA RESPOSTA