Unicamp é condenada a pagar indenização de R$ 50 mil após paciente que fez cirurgia de catarata ficar cega

0
367

A Universidade Estadual de Campinas foi condenada pelo Tribunal de Justiça de São Paulo a pagar uma indenização de R$ 50 mil para a família de uma mulher que fez uma cirurgia de catarata no Hospital de Clínicas e ficou cega. A cirurgia aconteceu em 2007, quando a mulher tinha 71 anos. Depois do procedimento, a paciente teve uma infecção que culminou na perda de visão em um dos olhos e na retirada do globo ocular.

De acordo com a decisão judicial, o hospital universitário também teria que fornecer uma prótese ocular, mas a paciente morreu no ano passado em decorrência de problemas cardíacos. Após a paciente ter ganhado a causa em primeira instância, a Unicamp recorreu da decisão, pedindo a redução do valor de R$ 50 mil solicitados inicialmente. A universidade alegou que não houve erro por negligência, imperícia ou imprudência de seus médicos e que o resultado decorreu de uma evolução clínica desfavorável. Além disso, a responsabilidade teria sido atribuída à própria paciente que não teria seguido as orientações médicas. A alegação teve o recurso negado pelo TJ-SP, no julgamento unânime que ocorreu em 31 de julho deste ano.

De acordo com a advogada da paciente, Eliane Trevisani Moreira, a decisão faz justiça a paciente, que nunca recebeu nenhuma informação sobre o que aconteceu de fato com ela. A Unicamp informou que ainda não foi intimada a se manifestar sobre o caso, mas assim que for comunicada recorrerá da decisão.

DEIXE UMA RESPOSTA