Comércio da região de Campinas deve perder quase R$ 200 milhões neste semestre por causa dos feriados prolongados

1
96

O comércio na região de Campinas deve perder quase R$ 200 milhões no segundo semestre deste ano, por causa do excessivo número de feriados prolongados. A estimativa é do Sindicato do Comércio Varejista de Campinas e Região, em parceria com a Fecomércio. Esse valor é 16,8% maior do que as projeções feitas no mesmo período em 2016.

O setor de supermercados é o que deve apresentar o maior índice de perda, cerca de R$ 85 milhões no período em análise. Farmácias e perfumarias aparecem na sequência, deixando de faturar R$ 25 milhões, seguidas das lojas de vestuários, tecidos e calçados, com R$ 23 milhões. Segundo a presidente do Sindivarejista, Sanae Murayama Saito, isso acontece porque geralmente as pessoas optam por atividades de lazer durante os feriados prolongados, deixando de consumir.

Comerciantes da Rua 13 de Maio afirmam que os feriados prolongados prejudicam demais a atividade, mas ainda mantem a esperança de que os números não sejam tão ruins quanto as projeções indicam. São cinco feriados no segundo semestre deste ano. Nós cálculos do Sindivarejista, foram desconsiderados os feriados estaduais e municipais, que também prejudicam a atividade comercial.

1 Comentário

  1. Essa materia do Henrique Bueno esta capenga. Em economia, o choro de um lado, pode ser a alegria do outro. Essa materia para ser precisa, necessitaria retratar o que ocorre com a economia como um todo, pois o Brasil nao vive somente do comercio varejista. Se os varejistas reclamam, o setor de servicos, hotelaria, restaurantes, pedagios, soltam rojoes. Uma coisa eh certa: para o governo, tanto faz. Seja do varejo, ou do setor de servicos, o imposto eh garantido com feriado ou sem feriado.

DEIXE UMA RESPOSTA