Imposto chega a 50% do preço de itens do carnaval e 80% das bebidas alcoólicas

0
108

Pra quem acha que carnaval é só alegria, más notícias. Um levantamento encomendado pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP) ao Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT) aponta que os tributos cobrados nos produtos de carnaval chegam a compor entre 43 e 46% o valor dos itens como colar havaiano, spray de espuma, máscara, confete e serpentina.

No caso das bebidas alcoólicas, ainda mais tributação. 77% do preço da caipirinha são  impostos. 62% do chope também. O tributo chega a 55% do valor da cerveja. Débora de Oliveira não vê retorno desses valores.

Os produtos de carnaval entram no grupo dos “não essenciais” que de fato têm mais impostos. No caso das bebidas alcoólicas a tributação é ainda maior porque há uma política também de saúde pública para tentar inibir. O especialista em tributos e professor da Unicamp, Guilherme Mello, pensa em algumas alternativas, mas também vê que alguns casos não tem muito pra onde correr.

Além do desafio para tentar pagar menos imposto, a estrutura tributária do Brasil que vem com mais oneração aos mais pobres, como reforça o economista.