Comércio no Campo Grande e Ouro Verde oferece independência do centro de Campinas

0
766

O comércio nos distritos do Ouro Verde e Campo Grande tem crescido ao longo dos anos. Um balanço da Acic apontou que de 2010 a 2017, o crescimento foi de 55%. Desde um completo atendimento bancário, passando por serviços, como cabeleireiros, lojas de roupas, móveis e material de construção, além de opções gastronômicas, como restaurantes de culinária oriental, por exemplo, e lojas de bolos especiais.

Os moradores dessas regiões, Helena Silva e Alan Bernardo, afirmam encontrar tudo precisam sem a necessidade de deslocamento para o centro de Campinas. A dona de casa, Ana Paula da Silva, elogia, por exemplo, as opções de padarias no distrito do Ouro Verde. Já o comerciante autônomo, Alex de Abreu, lembra que falta um cartório no Ouro Verde, além de lojas, shoppings e hipermercados mais completos ou renomados.

O economista da Acic, Laerte Martins, contabiliza no Distrito do Ouro Verde 1.025 estabelecimentos da indústria e comércio e 1.012 no Campo Grande, com potencial de crescimento. Laerte afirma ainda que o custo para apostar num negócio nessas regiões é mais atrativo. De acordo com os números da ACIC, no Campo Grande, são 593 estabelecimentos no setor de comércio e 290 de serviços. E no Ouro Verde, são 614 no comércio e 274 no setor de serviços.