Cresce o número de medidas protetivas em Campinas

0
33

De acordo com os dados do Tribunal de Justiça de São Paulo no período de janeiro a maio deste ano foram registrados em Campinas 432 medidas de protetivas para mulheres vítimas da violência praticada por companheiros ou ex-companheiros. Em termos percentuais houve um aumento de 84,61% na relação feita com 2017. No ano passado, foram 234 no mesmo período, e 498 até dezembro. O pedido pode ser feito pelas mulheres por meio de uma autoridade policial, mediante registro de boletim de ocorrência e solicitação da proteção, ou do Ministério Público. A decisão judicial a favor das vítimas é garantida pela Lei Maria da Penha, e assegura a proteção delas e de suas famílias, sob pena de prisão do agressor. Desde abril, a pena em casos de descumprimento está mais rígida, com detenção de três meses a dois anos.