Internações neonatais continuam restritas nos hospitais de Campinas

0
301

O Caism da Unicamp estendeu a suspensão das internações de pacientes neonatais por mais 48 horas, contando a partir das 17h desta terça-feira. A UTI Neonatal do Hospital está com 146% de lotação, com 22 recém-nascidos internados. Já a UCI Neonatal tem 113% de ocupação, com 17 recém-nascidos.

O Caism informou que tem recebido apoio da Secretaria Municipal de Saúde de Campinas e de outros hospitais da região para lidar com esse problema, porém, como os recém-nascidos internados apresentam alta complexidade clínica, ainda não foi possível remanejá-los para outros serviços. A suspensão nos atendimentos no Caism começou na segunda-feira.

Já no HC da Unicamp, a suspensão das internações pediátricas completou uma semana, também por causa da superlotação. De acordo com o HC, a medida tem como objetivo preservar a segurança dos serviços para pacientes atendidos e internados.

A UTI Pediátrica do HC, que tem capacidade para atender 10 pacientes, já está com 11 crianças internadas com ventilação mecânica. São pacientes com quadros graves de bronquiolite, especialmente o vírus sincicial respiratório, politraumas, doenças crônicas e pacientes aguardando transplantes.

A Maternidade de Campinas está operando com lotação máxima na UTI Neonatal, com os 22 leitos do SUS ocupados. Já os 18 leitos de convênios particulares, estão com 13 ocupados, com outros cinco reservados para partos de alto risco, que já estão agendados.

No Hospital PUC-Campinas não há suspensão nas internações, mas a capacidade está no limite, na UTI Pediátrica, com 14 dos 16 leitos ocupados e quatro mulheres internadas com gestações de risco.