As cidades de Paulínia e Vinhedo encerraram o mês de junho com taxa de desemprego em 18,9% e 18,3%, respectivamente. Os dados divulgados pela Associação Comercial e Industrial de Campinas, a Acic, apontam também que o percentual de desempregados na RMC é de 12,25% para este primeiro semestre.

Quem vai ao Centro Público de Apoio ao Trabalhador em busca de uma oportunidade, reclama que está difícil de encontrar. É o caso do André, que tenta ajudar um colega a conseguir um emprego.

O Joel Silva conta que visita o CPAT com frequência, e a dificuldade chega a ser preocupante.

Para o economista da Associação Comercial, Laerte Martins, o resultado está ligado à baixa oferta de empregos na região.

Laerte Martins também afirma que as perspectivas de melhora nas taxas de desemprego para a região de Campinas não são boas.

Ainda de acordo com o levantamento, a cidade de Morungaba, que foi incluída na RMC em 2014 e tem 13 mil moradores, apresentou índice de desemprego elevado: 18,32%, mas vale lembrar que parte dos trabalhadores da cidade trabalham em municípios vizinhos, e portanto o alto percentual não representa o perfil real em comparação aos outros 19 municípios da região.