A saidinha temporária do Dia dos Pais vai beneficiar cerca 3,9 mil presos que cumprem pena nas penitenciárias da Região Metropolitana de Campinas. O beneficio será concedido nas unidades prisionais Campinas/Hortolândia, Centro de Ressocialização de Sumaré, Penitenciária Feminina de Campinas e Penitenciária de Piracicaba. Para ter direito à saída temporária, o sentenciado precisa ter progredido para o regime semiaberto, ter completado um sexto da pena quando primário ou um quarto se reincidente e apresentar bom comportamento.

No período em que estiver em liberdade, o presidiário não poderá frequentar bares, boates ou locais de reputação duvidosa. Além disso, não poderá dormir fora do endereço indicado ou deixar a cidade de destino mencionada à Justiça. Também está proibido de circular pela rua no período entre 22h e 7h. Quem for flagrado descumprindo as regras será detido imediatamente e volta mais cedo para a unidade prisional. Apesar de ser um direito garantido por lei, a saidinha temporária da prisão sofre forte rejeição da população, que teme pela segurança pública. Em Campinas a situação não é diferente e no entendimento de Elisabete Teixeira, o benefício deveria ser suspenso. João Gomes da Silva disse que a sensação de segurança piora muito com o indulto e que fica difícil andar nas ruas da cidade.

Em todo o Estado, a expectativa é que 26 mil detentos sejam liberados neste final de semana. O benefício é concedido pela Justiça aos detentos de bom comportamento e que estão no regime semiaberto.