As obras do corredor BRT tem incomodado motoristas e moradores dos entornos nas Avenidas John Boyd Dunlop e Ruy Rodrigues.

Na John Boyd, os trabalhos de implantação do novo pavimento e construção de estações de transferência acontecem desde esta segunda-feira, entre o Jardim Florence e a Pirelli, nos dois sentidos, por um trecho de quase 1km. Quem passa pelo local reclama do congestionamento, especialmente nos horários de pico.

O Carlos passa diariamente pelo local e conta que o trânsito flui normalmente nos demais horários do dia.

Quatro pontos de ônibus foram remanejados para as marginais, devido aos bloqueios. São dois pontos no sentido centro, e outros dois no sentido bairro.

A Emdec também precisou alterar a circulação de três vias na região, que passaram a ter sentido único: a Rua Vicente de Marchi, a pista marginal da Avenida John Boyd Dunlop entre o acesso da Rua Lúcio Esteves até a Rua Álvaro Silveira Leite, e também a Rua Professora Elizabeth Serafim de Oliveira.

Além destas medidas, também ficou proibido o estacionamento de veículos nas marginais da John Boyd.

Já na Avenida Ruy Rodrigues, as obras são feitas desde o mês de abril no entroncamento com a Rua Antônia Ceregatti Albieri, e também causam prejuízos ao tráfego nos dois sentidos, já que há bloqueio de faixas no local. Quem reclama é o comerciante José Xavier, que tem uma loja nas proximidades.

Com o bloqueio na pista externa da Ruy Rodrigues, todo trânsito, inclusive de ônibus é desviado às marginais em ambos sentidos. Ao todo são 13 linhas de ônibus afetadas que transportam diariamente mais de 62 mil passageiros.

As intervenções do BRT na Ruy Rodrigues envolvem a construção de uma estação de transferência próximo ao Extra Amoreiras, e mais a frente é construída uma ponte sobre o rio Capivari, no entroncamento com a Rua Antônia Ceregatti Albiere.