Os investimentos na Região Metropolitana de Campinas, realizados entre 2014 e 2018, estão concentrados no Setor de Serviços. Os dados foram apurados pelo Observatório PUC-Campinas. A análise aponta que a alta se aplica principalmente a serviços de menor valor agregado, como alimentação e armazenamento.

O movimento é diferente do que ocorre em países mais desenvolvidos, que têm investido em “Serviços de Empresas”, voltados à pesquisa e desenvolvimento, design de produtos e, também, tecnologias da informação e da comunicação.

Para o economista da PUC-Campinas Cristiano Monteiro, o grande desafio da RMC, que tem uma base industrial forte, é acompanhar essa tendência internacional que têm maior valor agregado

O estudo foi feito com base na “Pesquisa de Investimentos Anunciados” do instituto SEADE.