Dificilmente uma semana se passa sem que o consumidor receba pelo menos uma ligação com ofertas de produtos como cartão de crédito, plano de celular ou de TV por assinatura. O Telemarketing é uma das ações de vendas mais irritantes na opinião dos consumidores de Campinas.

Os operadores de telemarketing estão cumprindo a função deles e é claro que não executam a tarefa com a intenção de irritar, mas Regina Pereira reclama da insistência. A Secretaria, Lilian Alves Senne, tenta ser educada, mas afirma ser difícil convencer o operador de telemarketing a parar de insistir.

Abimael Rodrigues lembra que as ligações são sempre nos piores horários. Se o prejuízo no trabalho e na vida pessoal for comprovado, é possível acionar a Justiça, por prática abusiva, explica o advogado Rafael Zanatta, do Idec, Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor.

O telemarketing é um direito das empresas, mas Rafael Zanatta lembra que, por outro lado, o consumidor pode solicitar via Procon o bloqueio desse tipo de ligação no seu telefone. No entanto, Zanatta lamenta haver descumprimento da Lei, pela falta de fiscalização.

Um das principais reivindicações do Idec foi atendida pelo Poder Legislativo, que aprovou a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais, que promete contribuir para a redução desse tipo de assédio via telemarketing. A nova regra vai gerar mais rigor na fiscalização que proíbe o compartilhamento ilegal da base de dados dos consumidores. No entanto, a Lei só entra em vigor em 2020.