Os funcionários da prefeitura de Valinhos decidiram manter a paralisação da categoria nesta quarta-feira. A greve começou nesta terça-feira, depois que uma decisão judicial suspendeu o auxilio estímulo, um benefício que existia no município desde 1986. A determinação da Justiça foi em favor de uma ação movida pelo Ministério Público em 2012. Com isso, as perdas nas remunerações são de 10% a 20% do salário, dependendo do caso.

Representantes do sindicato e da prefeitura se reuniram durante a tarde desta terça-feira e tentaram chegar a um acordo que pudesse colocar fim à paralisação. Mas as negociações não avançaram e nenhuma proposta foi apresentada aos servidores pela administração. Porém, as partes envolvidas concordaram em realizar uma nova rodada de negociação, que vai acontecer na manhã desta quarta-feira. Até lá, os representantes do sindicato garantiram que as atividades continuarão paralisadas, até que o município apresente uma proposta satisfatória.

Em nota, a prefeitura de Valinhos informou que o estado de greve é um direito dos trabalhadores e a administração municipal respeita a decisão da assembleia. Além disso, o executivo criou um grupo de trabalho para estudo e elaboração de um plano de cargos, salários e carreira.