Os 90 milímetros de chuva nos 10 primeiros dias de outubro representam cerca de 80% do volume esperado para o mês em Campinas. A média histórica para os 31 dias é de 115 milímetros, patamar que deve ser atingido nas próximas semanas se essa alta se mantiver.

A meteorologista do Cepagri da Unicamp, Ana Ávila, prevê mais precipitações em toda a cidade, principalmente de forma localizada. Segundo ela, mesmo que não chova todos os dias, a expectativa é que o índice médio para outubro seja superado antes do fim do mês.

Se isso acontecer, essa seria a primeira vez nos últimos oito anos que o volume histórico para o período seria ultrapassado em Campinas. A última vez que isso ocorreu foi em 2011, quando choveu 153 milímetros em outubro. De lá pra cá, 114 em 2016 foi a maior marca.

De acordo com Ana Ávila, a incidência alta atual pode ser considerada normal no período iniciado com a entrada da primavera. De modo geral, ainda conforme a especialista do Cepagri, a chegada das chuvas generalizadas varia de um ano pra outro.

Com as chuvas frequentes, o nível do Rio Atibaia está em 31,35 metros cúbicos por segundo no ponto de captação de Valinhos. Para se ter uma ideia, no dia 25 de setembro o mesmo local registrava 11,55 metros cúbicos por segundo. Já em 10 de setembro, 10,62.