O preço dos combustíveis voltou a subir e o para o consumidor de Campinas está se tornando cada vez mais difícil administrar os constantes aumentos. Para Guilherme Sampaio e José Luiz Frechi, o Etanol continua sendo a melhor opção, se considerado o cálculo em que o álcool precisa custar até 70% do valor da gasolina para o preço compensar.

E para quem é motorista de aplicativo, como Lucas Amaral, está difícil manter a margem de lucro. Na Avenida Brasil, num posto sem bandeira, os valores estavam R$ 4,49, a gasolina e R$ 2,69, o Etanol, nesta terça-feira. Na Avenida Lix da Cunha, num posto Shell, o Etanol também foi encontrado a R$ 2,69, mas a gasolina mais cara, R$ 4,59. Na Rua Maria Monteiro, no Cambuí, os valores estavam maiores.

O litro da gasolina foi encontrado a R$ 4,59 e do Etanol, R$ 2,89. Já na Avenida Júlio Prestes, divisa com Norte Sul, o valor estava igual ao posto do Cambuí para a gasolina, a R$ 4,59 e o Etanol, 10 centavos a menos, R$ 2,79. Na Rua Jasmim, na Chácara Primavera, os valores estavam ainda mais caros. R$ 4,69, a gasolina e R$ 2,99, o álcool.

Na Avenida Heitor Penteado, no Taquaral, um posto da Petrobrás estava comercializando o litro da gasolina por R$ 4,49, o Etanol a R$ 2,69 e o Diesel a R$ 3,59. No Jardim Eulina, num posto às margens da Rodovia Anhanguera, os preços estavam menores, o Diesel, R$ 3,39, a gasolina, R$ 4,39 e o Etanol, R$ 2,59.