De acordo com informações divulgadas pela Polícia Rodoviária Federal, a motorista suspeita de estar dirigindo o veículo que teria provocado o acidente que matou três pessoas da mesma família de Campinas , em Minas Gerais,não tinha habilitação.

Segundo os peritos, existe uma marca de pneus de outro carro na porta do veículo onde as vítimas estavam.O Boletim de Ocorrência do caso ainda não foi concluído, mas a Polícia Rodoviária Federal já sabe que o veículo era branco e que nele estavam três mulheres. A Polícia tem ainda cinco dias para concluir o caso. Além da motorista, a responsabilidade da concessionária que administra o trecho, a MGO, também será apurada.A concessionária informou que está colaborando com as investigações.

Os corpos das vítimas do acidente Alessandro Monare, de 37 anos, sua esposa Belkis da Silva, de 35, e o filho mais velho do casal, Samuel da Silva Miguel Monare, de 8 anos foram enterrados nesta quarta-feira, no Cemitério Parque das Flores, em Campinas.

O filho do casal que sobreviveu ao acidente e que passou quase 48 horas esperando pelo resgate, foi levado para o Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia já recebeu alta hospitalar.