A expectativa da indústria da região de Campinas com o início do novo governo, em 2019, é positiva. As nomeações e as sinalizações do presidente eleito Jair Bolsonaro, do PSL, agradam a diretoria do Ciesp. Entre elas, Paulo Guedes como ministro da Economia e a prioridade dada à Reforma da Previdência.

Por isso o diretor regional da entidade, José Nunes Filho, acredita na retomada dos empregos a partir de janeiro. Ele lembra que o setor na região metropolitana teve saldo negativo de 19,9 mil vagas entre 2012 e 2016. Mas afirma que 2017 e 2018 foram de recuperação. Só neste ano, conta 2,4 mil novas vagas até outubro.

A previsão dele é de que a crise chegue ao fim com uma gestão federal mais alinhada ao que o setor espera. Mas o diretor regional do Ciesp não se preocupa com a crise política vivida pela Prefeitura de Campinas.

O Chefe do Executivo, Jonas Donizette, do PSB, é investigado em sigilo pela Procuradoria Geral de Justiça. Além disso, sofreu mais denúncias, virou alvo de uma Comissão Processante e viu um secretário ser preso.

Para José Nunes Filho, porém, problemas como esse são comuns na região e não afetam as indústrias. Por isso prefere cobrar celeridade em propostas do Poder Executivo. Cita como exemplo o novo Plano Diretor.

Além do saldo positivo de empregos, outros índices também aumentam a expectativa para o próximo ano. Na sondagem de vendas de outubro, por exemplo, 50% dos participantes disseram ter registrado aumento.