Receberam alta hospitalar neste final de semana a mulher de 51 anos e o homem de 37, vítimas da intoxicação por cloro, na academia HydroCenter, em Campinas.

A mulher estava internada no Hospital de Clínicas da Unicamp e o homem no Hospital Vera Cruz desde 29 de novembro, data em que ocorreu o incidente, provocado por um funcionário da academia. O empresário Samuel Rodrigues Squarisi, de 38 anos, morreu no dia seguinte do acidente.

Na ocasião, segundo o Centro de Informação e Assistência Toxicológica, o Ciatox da Unicamp, a junção de dois tipos de cloro provocou a produção de um gás tóxico para os pulmões.

A substância preparada  pelo funcionário não chegou a ser jogada na água.

Segundo o  Ciatox, as outras seis vítimas que inalaram a substância passam bem.

Em nota divulgada à imprensa, a HydroCenter destacou que empenha todos os esforços possíveis e necessários ao caso e que está à disposição para colaborar com os órgãos públicos competentes.