Em novembro de 2018 foram criados na Região Metropolitana de Campinas 1.682 postos de trabalho, o que representa um aumento de 563%, quando se compara com o mesmo período de 2017, quando 363 vagas foram eliminadas em novembro de 2017.

Em relação ao período – janeiro a novembro – foram gerados 17.843 empregos, 96% acima dos pouco mais de 9 mil gerados no mesmo período de 2017.

Em Campinas, os números também evoluíram, com 1.057 vagas no mês, em torno de 450% sobre os 191 postos abertos em novembro de 2017. No acumulado do ano, Campinas gerou 7.025 empregos.

A avaliação é do Departamento de Economia da Associação Comercial e Industrial de Campinas (ACIC), a partir de dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED).

NA RMC, o segmento de maior expansão foi o de Serviços, e os de menores crescimentos foram a Indústria e o Comércio, e também a Construção Civil, se recuperando mais lentamente frente à crise do setor.

Em Campinas, os segmentos que apresentaram maiores evolução também foram o de Serviços, a Indústria, a Construção Civil e, por fim, o Comércio, com uma geração mais lenta de postos de trabalho.