O número de ingressantes autodeclarados pretos e pardos na graduação da Unicamp aumentou em 2019.

Um balanço divulgado nesta quarta-feira aponta que 38% dos 3,3 mil candidatos aprovados nesta edição do Vestibular, integram o grupo.

No ano passado, foram contabilizados 23,9% ingressantes pretos e pardos, quando existia apenas uma forma de tornar-se estudante da graduação na universidade: o exame tradicional.

Já o total de candidatos oriundos da rede pública de educação caiu de 49,2% para 48,7%.

Esta foi a primeira edição da prova que contou com cotas étnico-raciais para elevar a inclusão social, e também permitiu acesso aos cursos por meio de notas obtidas no Enem. Outra novidade foi a criação do Vestibular Indígena, além da reserva de vagas para estudantes premiados em olimpíadas.