A Rede Mário Gatti vai cortar a refeição oferecida aos funcionários que trabalham no Hospital Municipal Mário Gatti, em Campinas. A medida passa a valer a partir de primeiro de março. Ficam excluídos apenas os médicos residentes.

De acordo com informações da circular distribuída nesta quarta-feira, a  medida foi necessária em razão de uma orientação jurídica e está embasada no fato dos funcionários da Rede Mário Gatti já receberem o vale-alimentação no valor de R$ 982,56, como todos os servidores da Prefeitura de Campinas.

Hoje, o funcionário paga somente R$ 1,50 do valor da refeição, sendo o restante, arcado pelo hospital, gerando um custo anual de R$ 3,2 milhões. De acordo com informações do presidente da Rede Mário Gatti, Marcos Pimenta, esse valor será destinado para a assistência.

De acordo com a circular, todos os pacientes e acompanhantes maiores de 60 anos e menores de 16 continuam a receber refeições gratuitas normalmente, como sempre ocorreu. A Rede Mário Gatti conta com 3,6 mil funcionários.