Pacientes que fazem tratamento contra o câncer no Hospital Municipal Mário Gatti, em Campinas, estão preocupados com a possibilidade de terem que interromper as sessões.

Isso porque a unidade hospitalar está com oito medicamentos para quimioterapia em falta. As substâncias são usadas no tratamento de pessoas com diversos tipos de câncer pelo SUS, e não são disponibilizadas desde o início do mês.

Em nota a Prefeitura confirmou a situação mas disse que os remédios devem ser repostos em até 10 dias. Ainda em nota, informou que a falta dos medicamentos se deu por conta de problemas no processo de compra, que é feito por meio de licitação pública.

Disse também que não é possível saber quantos pacientes tiveram o agendamento de sessões de quimioterapia cancelados já que  a agenda é dinâmica e a interrupção do tratamento pode se dar não só por falta de insumos, mas por questões clínicas do próprio paciente.