Júlio Barroso e sua Gang 90

0
117

Uma das cabeças pensantes do  início dos anos 80 dentro do rock nacional foi Júlio Barroso,  editor de  revistas musicais e disc-jóquei de casas noturnas, entre elas a Dancin’ Days, de Nélson Motta.

Depois de uma temporada em Nova York, Júlio trouxe em sua bagagem as ideias para deflagrar   o movimento new wave brasileiro.

Com isso entra em cena o grupo Gang 90 & Absurdettes, que trazia Júlio como mentor e idealizador.  Ao lado da Blitz , a Gang  90 foi   referência em apresentações performáticas com  uma postura totalmente Nomsense.

Com  a morte prematura de Júlio, em 84   no auge do sucesso, perdeu-se um grande personagem, e como homenagem em  1991, sua irmã Denise Barroso lançou o livro  “A vida sexual do selvagem”.

Com  humor e uma dose generoso de  diversão  Júlio Barroso fez a sua contribuição dentro da música pop brasileira

Acompanhe esta edição

 

entre em contato

musicaecultura@cbncampinas.com.br

Produção

Walmir Bortoletto

Edição

Paulo Girardi