A Comissão de Constituição e Legalidade aprovou, por cinco votos a dois, o prosseguimento das mudanças aos servidores da Câmara de Campinas.

A primeira mudança é o tíquete de R$ 1,3 mil por mês aos 240 assessores comissionados, e a segunda se trata da redução de carga-horária dos servidores efetivos: das atuais 40h semanais para 30 horas, sem redução do salário.

Com a extensão do tíquete aos comissionados, a Casa terá custo extra de R$ 3,8 milhões por ano.

Os únicos vereadores contrários às propostas são Luiz Cirilo (PSDB) e Vinicius Gratti (PSB). Os vereadores Marcelo Silva (PSD), Zé Carlos (PSB), Permínio Monteiro (PV), Carlão do PT e Carmo Luiz (PSC), deram parecer favorável aos projetos, que agora seguem para o plenário.