A Câmara de Campinas usou pouco mais de R$ 120 mil em 39 viagens de vereadores, servidores e palestrantes somente no ano passado. Os dados estão disponíveis no portal de transparência do legislativo. Deste total de viagens, apenas duas foram destinadas a vereadores. Uma delas foi feita pelo vereador Luiz Carlos Rossini, do PV, que foi até Brasília no Congresso Mundial da Água, em março do ano passado. A Câmara gastou com o parlamentar R$ 1,8 mil, que justificou a viagem para participação no encontro do conselho fiscal do Consórcio PCJ.

A outra viagem de parlamentar foi a do vereador Paulo Galtério, do PSB, que durante o recesso em julho passado foi a Brasília. A justificativa no site da Câmara apenas registra passagem ida e volta, no mesmo dia, para o vereador Paulo Galtério. A viagem custou R$ 735,80. As demais viagens envolveram servidores e palestrantes. No caso dos palestrantes, geralmente foram convidados a participarem de eventos e reuniões no legislativo, e tiveram passagem e hospedagem pagas pela Câmara.

Entre os servidores, os motivos são diversos: cursos, palestras, congressos e workshop. Brasília e São Paulo são os destinos que mais se repetem, mas há viagens para Foz do Iguaçu, Florianópolis, Ubatuba e Guarujá. Setembro foi o mês mais caro para o contribuinte arcar com as viagens, já que foram gastos quase R$ 30 mil em seis viagens, o que corresponde a 24,32% do total. A mais cara delas contou com 4 servidores que foram à Brasília para acompanhar a implantação do “eSocial – Implantação, Funcionamento e Fiscalização na Administração Pública”. Os quatro dias na capital federal custaram R$ 8.320 aos cofres da Câmara, entre hospedagens e passagens.

Segundo a assessoria da Câmara, os quatro servidores que foram para Brasília em setembro participaram da implantação do E-social, ferramenta que todos os órgãos públicos deverão utilizar e por isso os cursos oferecidos na capital são obrigatórios. Sobre a viagem do vereador Luiz Carlos Rossini para o Congresso Mundial da Água, a assessoria da Câmara informou que o parlamentar é presidente da Comissão Permanente do Meio Ambiente da Câmara e que, portanto sua presença era justificável. O requerimento solicitando a ida do vereador a Brasília foi aprovado por todos os vereadores da Casa em reunião ordinária ocorrida no início de março.

Já o vereador Paulo Galtério viajou a Brasília para uma reunião com a diretoria do Denatran, representando a Comissão Permanente de Mobilidade Urbana e Planejamento Viário. A viagem, solicitada por ofício, teve sua viabilidade analisada por parecer da Procuradoria da Câmara e ao retornar o parlamentar apresentou relatório comprovando as atividades realizadas. Quanto ao fato de a justificativa da viagem não constar de maneira adequada no site da transparência, trata-se de falha operacional de preenchimento da informação no portal, já prontamente corrigida. A assessoria ressaltou ainda que todas as viagens da Câmara, além de serem publicadas no site de transparência, passam por fiscalizações internas e pela fiscalização do Tribunal de Contas do Estado.