O secretário de Desenvolvimento Econômico de Paulínia, Elizaman de Jesus Lopes, foi preso nesta quarta-feira pela Polícia Civil. Ele é investigado por suposta participação em um esquema de coação de empresas para a contratação de duas cooperativas.

As ameaças eram feitas para que trabalhadores ligados aos grupos fossem contratados por terceirizadas para prestar serviços a Petrobras. O delegado titular da cidade, Rodrigo Galazzo, diz que apura se Lopes usava o cargo e a influência na Prefeitura para praticar os crimes.

As buscas foram feitas na sede da secretaria, no prédio do Poder Executivo, onde foram apreendidos computadores e documentos. Outro acusado, que seria líder da cooperativa de Cosmópolis, segue foragido após não ser encontrado no cumprimento do mandado.

Porém, outro homem que estava no local foi preso em flagrante porque o teria avisado sobre a presença dos policiais civis. O delegado explica que a apuração conjunta com o Ministério Público vai agora analisar as provas para detalhar ainda mais o esquema.

Preso temporariamente, Elizaman de Jesus Lopes será indiciado por associação criminosa e crime contra a organização do trabalho. Após a prisão, a Prefeitura de Paulínia anunciou em nota o afastamento dele do cargo “até que o assunto seja devidamente solucionado”.

No comunicado, alega ainda que “está tomando conhecimento das acusações e vai abrir uma sindicância para apurar o caso”. Por fim, diz que “colabora com as apurações”, “além de estar disponível para esclarecer quaisquer questionamentos sobre o assunto”.