O corregedor da Câmara de Campinas, o vereador Antonio Flores (PSB), deve notificar na próxima segunda-feira o colega, Tenente Santini, para que apresente até o próximo dia 24, as provas que comprovem as 14 denúncias feitas durante uma sessão da Câmara em que ele disparou contra os parlamentares e membros da Prefeitura de Campinas.

A intenção de Flores é que o trabalho de investigação contra o vereador seja finalizado até o final deste mês. Santini é acusado de quebra de decoro parlamentar, o que pode culminar na cassação do mandato dele.

Ao todo, 20 vereadores assinaram o pedido protocolado pelo vereador Jorge Schneider (PTB). Durante a sessão do último dia 5, Santini disse na tribuna que há vereadores indicados por uma facção criminosa, envolvidos em roubo de carga, tráfico de drogas, e até que alguns pegam parte dos salários dos servidores comissionados.

Tenente Santini já disse também que está tranquilo com o pedido de investigação e que se trata de uma ferramenta para tentar a cassação do mandato dele. Questionado se tem provas, afirmou que vai mostrá-las em uma CPI que vai propor.