Os vasos com árvores da flora brasileira, instalados na Avenida Francisco Glicério,  como parte do projeto de revitalização do centro da cidade, se transformam em verdadeiras lixeiras.  A reportagem percorreu a avenida e pode constatar o fato.

Além do lixo alguns estão pichados. Resto de comida, copos plásticos, papel, bituca de cigarro, garrafas e uma infinidade de objetos são jogados pelos próprios pedestres que circulam diariamente pela avenida. Nem mesmo os que ficam bem próximos as lixeiras escapam.

Os vasos limpos são poucos e segundo a vendedora Bruna Reis, geralmente a limpeza é feita pelos comerciantes. A vendedora, reclama da falta de manutenção por parte do poder público. A cuidadora de idoso, Ana Karla Garcia, também reclama da falta de manutenção, mas, para ela a população também tem a sua parcela de culpa.

Em um dos vasos que fica próximo a Rua Barreto Leme, educadamente alguém instalou uma plaquinha com  frase pedindo para que não jogarem lixo no local, mas, a mensagem foi ignorada. Um pouco mais adiante uma outra placa com palavras de baixo calão, chama a atenção de quem passa. Segundo, a comerciante Amabile Sales a medida surtiu efeito positivo.

Em nota a assessoria de imprensa da Prefeitura de Campinas informou que Avenida Francisco Glicério tem cerca de uma centena 100 vasos que foram instalados no  final  de 2017 como parte da revitalização da via. Quanto a manutenção a assessoria explica que as equipes de varrição e limpeza do Departamento de Limpeza Urbana da cidade, o DLU trabalham na avenida das 6h às 21h40, diariamente, e coletam o lixo descartado irregularmente no chão e nas floreiras. A assessoria informa ainda que DLU vai intensificar o serviço de limpeza dos vasos.