Após o incêndio que destruiu onze casas numa área de ocupação na Vila Gênesis, em Campinas, os moradores voltaram ao local e recomeçaram a construir os barracos. Eles não optaram por receber o auxílio moradia oferecido pela secretaria de habitação de Campinas após o incidente. Ao todo, 11 casas foram destruídas e apenas quatro das famílias atingidas optaram por receber o benefício de R$ 590 reais. A área é irregular e mesmo antes do incêndio, a prefeitura já estudava uma maneira de remover as pessoas da ocupação.

Nesta quarta-feira, a reportagem passou pelo local e constatou que os barracos já estavam praticamente prontos e que os moradores, em sistema de mutirão, finalizavam os trabalhos. Ninguém quis gravar entrevista. Segundo a Coordenadoria Especial de Habitação Popular, ligada à Secretaria Municipal de Habitação, a providência imediata após o incêndio foi convocar as famílias atingidas para que pudessem ser incluídas no auxílio moradia. Este valor seria pago até que elas consigam uma moradia definitiva através de algum programa habitacional municipal, estadual ou federal. As demais, que não aceitaram o benefício, ocuparam a área mais uma vez durante o último final de semana.

A Secretaria de Habitação voltou ao local para impedir esse processo, mas a presença de muitas crianças e a iminência de um confronto com a Guarda Municipal impossibilitou a ação. A prefeitura de Campinas já está realizando todos os trâmites para entrar com uma ação de Reintegração de Posse.