De acordo com dados do Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo, o SINDPESP, no período entre junho de 2108 e junho deste ano a categoria perdeu 1.510 profissionais entre delegados, investigadores, escrivães, agentes policiais, agentes de telecomunicações, papiloscopistas e auxiliares de papiloscopista. Esse número engloba as exonerações e aposentadorias. Com essas baixas subiu para 14.235 o deficit no setor.

Segundo a presidente da entidade, Raquel Kobashi Gallinati, o número de baixas dever ser ainda maior, já que há 819 pedidos de aposentadoria em andamento desde o inicio do ano.

Para complicar ainda mais a situação, não há nenhuma perspectiva de contratação de novos profissionais para cobrir o deficit existente. O último concurso foi realizado em 2013 e ninguém foi chamado.

De acordo com o SINDPESP, a Polícia Civil do Estado de São Paulo precisaria ter um quadro com 41.912 profissionais, mas, atualmente há apenas 27.677 cargos ocupados. O  deficit atinge 34% do seu quadro de profissionais.