Ao ser questionado sobre a quantidade de shows e espetáculos na cidade, o secretário de Cultura de Campinas, Ney Carrasco, saiu em defesa da programação e fez um apelo para que a população acompanhe os eventos.

Na opinião dele, a divulgação feita pela própria pasta nas redes sociais é suficiente para que a agenda cultural pública tenha o alcance necessário. Além disso, destaca a diversidade de opções também entre os locais privados.

Como exemplo de locais disponíveis para a população, cita o Teatro Municipal Castro Mendes, que funciona de terça a domingo e alega que o funcionamento é ininterrupto. Carrasco elenca ainda a Estação Cultura e os museus da cidade.

Questionado sobre a composição do plano orçamentário para o setor, lembra que o repasse de verbas das loterias para o Fundo Nacional não tem sido feito e lamenta forma como os governantes enxergam o papel da Cultura na sociedade.