O reitor da Universidade Estadual de Campinas, Marcelo Knobel, participou da inauguração do Laboratório de Inovação e Biocombustíveis, no Parque Científico e Tecnológico do campus na cidade, e agora espera firmar parcerias.

A intenção é atrair empresas interessadas em biotecnologia de plantas e leveduras, hidrólise de biomassa, fermentação e outros estudos que devem ser desenvolvidos por pesquisadores, professores e alunos da instituição pública.

Além de enaltecer o potencial de pesquisa e desenvolvimento, Knobel também celebrou a conclusão e a entrega do projeto em meio ao momento econômico. O prédio recebeu investimento da Financiadora de Estudos e Projetos, a FINEP.

A previsão de déficit no orçamento da universidade no ano é de R$ 183 milhões, conforme a Assessoria de Economia e Planejamento. Um dos motivos apontados é a expectativa de uma receita R$ 9,4 milhões menor que a esperada.

Ciente da situação e citando também o contexto econômico regional, estadual e nacional, o diretor-executivo de Inovação da Inova Unicamp, Newton Frateschi, vê o novo laboratório como oportunidade de desenvolvimento e economia.

Entre as pesquisas envolvendo biocombustíveis que devem ser feitas no novo espaço, estão destilação, produção de hidrogênio a partir de etanol, assim como a produção eficiente de biodiesel e a redução de impactos no meio ambiente.