Grandes empresas e multinacionais ampliam oportunidades para os MEIs

Se até alguns anos atrás ser um Micro Empreendedor Individual (MEI) soava como algo relacionado à desvalorização profissional, quem ainda pensa desta forma está deixando de ver um grande horizonte de oportunidades que está à sua espera. Multinacionais e grandes empresas estão recorrendo cada vez mais a este modelo de negócios para suprir suas demandas internas e manter seu ritmo de crescimento.

“Grandes empresas e multinacional reagem de forma positiva com esta categoria empresarial. Nós percebemos que esta interação ganhou mais expressão nos últimos três anos em função do número de empreendedores que se colocam no mercado com soluções que grandes empresas precisam e que são soluções exponenciais”, afirma a Diretora da Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH) Regional Campinas, Fabíola Lencastre, em entrevista ao quadro Panorama Empresarial do Programa Um a Um Com Eduardo Santana.

O MEI vem ganhando força no mundo empresarial em todo o Brasil. Na Região Metropolitana de Campinas (RMC) acontece o mesmo. Entre os meses de janeiro de julho deste as chamadas MEIs corresponderam a 98% das empresas criadas no período, com um total de 32.520 negócios. A grande maioria delas é formada por profissionais altamente qualificados, que deixaram o mercado formal por conta da crise dos últimos anos, e decidiram apostar em negócios desruptivos e com forte apelo na geração de empregos.

Existia uma dificuldade por parte da grande empresa de acessar profissionais com gabarito técnico  que pudessem solucionar demandas pontuais, já que este modelo de trabalho não estava formalizado

Fabíola conta que antigamente esta modalidade tinha uma  expressão de força de trabalho, porém, não legalizada. “Existia uma dificuldade por parte da grande empresa de acessar profissionais com gabarito técnico  que pudessem solucionar demandas pontuais, já que este modelo de trabalho não estava formalizado”, conta.

A formalização gerou uma oportunidade junto às grandes empresas de contratação específica dessa mão de obra

Segundo ela, com a crise de âmbito nacional, e que não foi diferente em nossa região. Muitos trabalhadores que perderam seus empregos acaram encontrando no empreendedorismo uma solução para driblar a dificuldade. “A formalização gerou uma oportunidade junto às grandes empresas de contratação específica dessa mão de obra”.

Fabíola afirma que existem muitas oportunidades para as MEIs. Porém, ela dá dicas importantes para que estas empresas tenham oportunidades de negócios dentro das grandes empresas. Além da formalização, como a MEI, é importante que o profissional se vincule a relacionamentos para exposição do seu trabalho, além do networking. “Estes relacionamentos podem ser desde a exposição de seus trabalhos nas mídias sociais, mídias comuns, cursos, relacionamentos com pessoas vindas de sua área”, ensina. Também é importante que o profissional tenha uma visibilidade para todo o público que ele tenha interesse, que vai das grandes até as empresas de médio porte.

Texto: Marcelo Oliveira – Comunicação Estratégica Campinas