Um menino de três anos é o terceiro caso confirmado de sarampo em Indaiatuba. A criança apresentou sintomas em junho, já está curada e mora no Jardim Eldorado, bairro que recebe bloqueio viral da Secretaria de Saúde. No trabalho, segundo a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Renata Marciano, uma equipe percorre o local aplicando a vacina tríplice viral de forma seletiva, para aqueles que estão com a carteira de vacinação incompleta.

Além disso, a imunização segue disponível nos postos de saúde da cidade para todos os moradores. Dos seis meses aos 29 anos duas doses são indicadas pelo Ministério da Saúde. Dos 30 aos 59 anos, apenas uma é recomendada. Mas com a configuração de surto confirmada, o foco do município segue entre os mais novos e as crianças a partir dos seis meses agora recebem a medicação contra a doença. A medida também é uma recomendação do ministério.

A chamada “dose zero”, segundo a coordenadora da Vigilância da cidade, serve para intensificar a imunização e evitar que crianças menores de um ano sejam infectadas. A faixa etária costuma apresentar quadros mais graves da doença. Até o momento, foram registradas 27 notificações para sarampo em Indaiatuba. Destes, três confirmados, 23 ainda em análise e um caso foi descartado. O primeiro foi de um menino de 10 anos. O segundo, uma menina de um ano.