Após ataque na Arábia Saudita, campineiro se preocupa com aumento nos postos

O consumidor tem ficado ainda mais apreensivo com possíveis aumentos nos preços dos combustíveis. Após a notícia do ataque em uma refinaria da Arábia Saudita, a preocupação é com o reflexo nas bombas de gasolina e do diesel, por causa da disparada no preço do barril de petróleo no mercado internacional. O consumidor chegou a acreditar no anúncio da Petrobrás de não reajustar os preços nas refinarias, mas dois dias depois, houve a autorização para estes repasses no valor final aplicado pelos postos de gasolina. O litro da gasolina foi reajustado em 3,5% e o do diesel, em 4,2%.

Em Campinas já é possível encontrar postos cobrando entre R$ 3,75 e R$ 4,00, o litro da gasolina. Já, o óleo diesel está numa variação de R$ 3,00 e até quase R$ 4,00. Em dois postos da Avenida das Amoreiras, por exemplo, o diesel estava sendo comercializado entre R$ 3,46 e quase R$ 4,00, enquanto a gasolina, entre R$ 3,64 e R$ 4,10. Na Avenida Andrade Neves e Balão do Castelo, os preços da gasolina também variam entre R$ 4,00 e R$ 4,10 e o diesel, R$ 3,90. Na Avenida Anchieta, na região do Cambuí, o Diesel foi encontrado a R$ 3,79 e a gasolina, a R$ 4,10. O empresário, Vinícius Oliveira, percebeu um impacto nas bombas de gasolina.

Cristiano Godoy trabalha com transporte de entregas, como prestador de serviços, e abastece com diesel, combustível que ele percebeu estar com o preço em elevação. O último reajuste da gasolina no Brasil havia sido em 5 de setembro e o do diesel, em 13 de setembro.