Negócios das micro e pequenas empresas das regiões de Campinas, Jundiaí e Bragança crescem 5,8% em agosto

As micro e pequenas empresas e profissionais liberais das regiões de Campinas, Jundiaí e Bragança Paulista registraram crescimento pelo segundo mês consecutivo. O Índice BNI Planalto Paulista, apurado junto a 550 empresas, revela uma alta de 5,8% no faturamento no mês de agosto, quando comparado a julho deste ano. O indicador mostra uma recuperação deste segmento nos últimos 60 dias.

As 550 empresas que fazem parte do BNI Planalto Paulista faturaram R$ 4.566 milhões no mês passado com venda de produtos e prestação de serviços, ante R$ 4.312 milhões de julho. Quando comparado ao mesmo mês de 2018, o faturamento das empresas ainda está 1,2% inferior.

Para Eduardo Santana, diretor do BNI Planalto Paulista, o crescimento no faturamento com vendas realizadas nos dois últimos meses entre as micro e pequenas empresas é um sinal de que existe uma melhora no quadro econômico e de consistência nos negócios realizados.

“É evidente que o pequeno e médio empresário espera por um crescimento maior, mais robusto, da economia. “Percebemos que os números registrados indicam que não houve uma deterioração do cenário econômico”, diz ele, em referência à alta do dólar frente ao real, provocada ela instabilidade mundial. “Isso é um bom sinal para a economia regional”.

Santana acredita que o momento ainda exige cautela por parte dos empresários, que esperam um desfecho das reformas da Previdência e Tributária para que a economia volte a crescer de maneira mais robusta nos próximos meses.

O empreendedor Pedro Marin, fundador da Astor Brindes, de Americana, conta no quadro Panorama Empresarial do Programa Um a Um com Eduardo Santana que em agosto sua empresa registrou uma melhora perceptível nos negócios, com crescimento de 30% na comparação a julho.

Por trabalhar com produtos sazonais, a tendência é de que os negócios se ampliem ainda mais neste segundo semestre. “Já estamos trabalhando a equipe para dar um impulso para este segundo semestre, mapeando negócios”, conta. Para isso, ele utiliza seus parceiros comerciais do próprio grupo BNI que têm acesso a donos de empresas e tomadores de decisão, facilitando contatos e negócios. “Por ser recomendado, 50% dos esforços já foi feito. Os outros 50% dependem de sua capacidade, expertise”, conta Marin.

SOBRE O ÍNDICE

O Índice BNI Planalto Paulista é um termômetro dos negócios, com base em cerca de 550 micro e pequenas empresas e profissionais liberais associados aos 20 grupos de trabalhos da entidade. Hoje, o BNI conta com grupos de empresários em Campinas, Indaiatuba, Jundiaí, Americana, Atibaia, Santa Bárbara D’Oeste e Sumaré. Outros estão em fase de implantação em Campinas, Jarinú e Louveira.

Texto: Marcelo Oliveira – Assessoria de Imprensa do BNI Planalto Paulista