Juiz ouve vítima e autores de espancamento perto da Hípica

A segunda audiência sobre o caso do espancamento de um adolescente perto do Clube Hípica, em Campinas, no início de setembro, se estendeu por toda a tarde e parte da noite desta quinta-feira.

A vítima e a família, acompanhados de um advogado, chegaram e saíram da Cidade Judiciária sem conceder entrevista. Eles estavam com os resultados dos exames de radiografia do jovem.

Os três menores agressores e as testemunhas de defesa e acusação também foram ouvidos pelo juiz da Vara da Infância e Juventude, Nelson Bernardes. Ao todo, 22 oitivas estavam previstas.

Entre elas, a do pai de um dos acusados, o advogado Pedro Said. Denunciado por corrupção de menores e lesão corporal grave, ele teria levado o filho e os amigos até a casa do rapaz espancado.

O carro dele aparece nas imagens captadas pelo sistema de segurança do entorno. As gravações mostram a vítima saindo na rua e conversando com os jovens, até que é cercado e agredido.

Os três agressores estão apreendidos em unidades da Fundação Casa desde após o registro da ocorrência e deveriam passar por uma avaliação do juizado da Vara da Infância e Juventude.

Apesar da informação de que todas as partes envolvidas estavam presentes, a imprensa não teve acesso à sala de audiência e não conseguiu acompanhar a entrada e a saída de todos.