Polícia apreende oito aviões usados no tráfico de drogas

A Polícia Civil de Americana, na Região Metropolitana de Campinas, apreendeu oito aviões e prendeu 11 pessoas suspeitas de participação no tráfico internacional de drogas. O grupo criminoso era responsável por buscar cocaína na Colômbia, Venezuela e Equador, usando os aeroportos de cidades no interior paulista para entregar a droga, que era encaminhada para a Europa. Tanto as apreensões das aeronaves, quanto as prisões ocorreram desde 2017, quando a Polícia Civil recebeu uma denúncia anônima sobre o esquema.

Através dessa denúncia, os policiais identificaram Wesley Evangelista Lopes como o operador do esquema. Ele foi preso em Prado, na Bahia, no dia 31 de agosto. Segundo as investigações, ele comprava as aeronaves em dinheiro vivo e transferia a propriedade para pessoas que sequer tinham conhecimento da transação ou para pessoas que não existiam. Em um dos casos, a dona do avião era uma mulher que trabalhava como catadora de recicláveis. Somados, os oito aviões que estão à disposição da justiça valem R$ 18 milhões.

Além disso, o operador cooptava pilotos para transportar a droga. Dois aviões foram apreendidos em Americana em abril do ano passado e outros dois, em outubro seguinte, em Jundiaí. Recentemente, outras quatro aeronaves foram apreendidas em Sorocaba e Birigui. De acordo com o delegado de investigação sobre entorpecentes de Americana, Luis Carlos Gazarini, além do trafico internacional de drogas, Wesley Evangelista Lopes também vai responder por lavagem de dinheiro. A investigação da Polícia Civil quer agora identificar a origem do dinheiro usado para a compra dos aviões.