Uma operação da CPFL Paulista de combate a fraudes e furtos de energia, conhecidos como “gatos”, terminou com 6 pessoas presas e 17 irregularidades identificadas em 10 cidades da área de atuação.

A empresa realizou a operação nesta quarta-feira, em parceria com a Polícia Civil. Foram inspecionadas 19 unidades consumidoras que pertencem a uma grande rede de comercialização de salgados e alimentos.

Foram registrados flagrantes, e 6 pessoas foram detidas. As ocorrências foram em Americana, Américo Brasiliense, Campinas, Hortolândia, Paulínia, Piracicaba, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, Sumaré e Valinhos.

O objetivo da operação foi coibir a prática que causa encarecimento das tarifas para clientes da distribuidora e pioram a qualidade do fornecimento, além de colocar a população em risco.

Fraudar e furtar energia é crime previsto no Código Penal, e a pena pode variar de um a quatro anos de prisão. Os fraudadores ainda ficam sujeitos a pagamento das tarifas referentes a todo o período em que ocorreu o roubo, junto de uma multa.